3 de novembro de 2017

Você Escolhe #20 - Especial Philip K. Dick

 Para o mês de dezembro pretendo ler algum livro de Philip K. Dick que está aguardando há um bom tempo aqui para ser lido. Por isso decidi que vocês irão escolher qual deles vou ler. Enfim, os livros para votação desse mês são:

 1 - Androides sonham com ovelhas elétricas?
 2 - Fluam, minhas lágrimas, disse o policial
 3 - O homem do castelo alto
 4 - Ubik

 A votação já começou e ficará no ar até o dia 30 de novembro de 2017, às 23:59h, hora oficial de Brasília em horário de verão. Não deixe de votar. Seu voto vale muito para nós.

2 de novembro de 2017

Você Escolheu #19 - Fantasia

 Acredito que não será mistério para ninguém qual foi o livro ganhador dessa quinzena do Você Escolhe, já que sua fama é internacionalmente reconhecida. Então, sem mais rodeios, o livro escolhido por vocês foi O cavaleiro dos Sete Reinos, de George R.R. Martin.


 Até mais.

1 de novembro de 2017

No mês de Novembro...

 As metas para esse mês são:
 1 - Ler O cavaleiro dos Sete Reinos, de George R.R. Martin; Você Escolhe #19 - Fantasia;
 2 - Terminar de ler Menina má, de William March;
 3 - Ler Jogo Perigoso, de Stephen King;
 4 - Ler 1922, de Stephen King;
 5 - Começar a ler A Casa de Hades, de Rick Riordan.

 Até o próximo.

31 de outubro de 2017

Como estabelecido em Outubro...

 Sobre as metas de outubro:
 1 - Terminei Nós, de Ievguêni Zamiátin;
 2 - Li O adulto, de Gillian Flynn;
 3 - Li Em águas sombrias, de Paula Hawkins.

 Não consegui terminar de ler Menina má, mas no próximo mês vocês verão uma pseudo-resenha sobre a mesma.

 Até o próximo.

30 de outubro de 2017

Assistidos do mês...

 Eu havia dito que iria colocar o que assisti juntamente com o que havia lido no mês, contudo, achei mais prático colocar separado porque geralmente assisto muita coisa e uma área para tal é bem melhor, por isso dou início ao post Assistidos do mês, com posts no dia anterior ao das leituras. Enfim, assisti nesse mês de outubro:

 Séries:
 1 - Stranger Things - 2ª temporada - 9 episódios (post em breve com comentários sobre a mesma);
 2 - Once Upon A Time - 6ª temporada - 22 episódios, e início da 7ª;
 3 - American Horror Story - 7ª temporada (ainda lançando episódios da temporada);
 4 - Fear The Walking Dead - 3ª temporada (final de temporada apenas);
 5 - Midnight, Texas - 1ª temporada (assisti ao último episódio esse mês);
 6 - Star Trek: Discovery - 1ª temporada (ainda lançando episódios);
 7 - This Is Us - 1ª temporada (assisti aos 5 primeiros episódios e continuo);

 Filmes:
 8 - Planeta dos Macacos: Guerra;
 9 - Carros 3;
 10 - A Torre Negra;
 11 - Em ritmo de fuga (Baby Drive).

 Até o próximo.

29 de outubro de 2017

Em águas sombrias, de Paula Hawkins

Sinopse: Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás.
 Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos...
 Com a mesma escrita frenética e a mesma noção precisa dos instintos humanos que cativaram milhões de leitores ao redor do mundo em seu explosivo livro de estreia, A garota no trem, Paula Hawkins nos presenteia com uma leitura vigorosa e que supera quaisquer expectativas, partindo das histórias que contamos sobre nosso passado e do poder que elas têm de destruir a vida que levamos no presente.

 Aviso: Tentei evitar ao máximo colocar Spoilers, mas talvez tenha um ou outro. Você foi avisadx.

 Opinião: Eu já terminei de ler esse livro já faz um tempo (por esse motivo não houve post no sábado, dia 21/10), mas demorei para postar essa pseudo-resenha porque queria refletir de realmente gostei tanto do livro do que quando imediatamente o terminei. E sim, gostei a ponto de torná-lo favorito. Mais uma vez Hawkins me surpreendeu com sua escrita e histórias de personagens tão diferentes mas que se entrelaçam perfeitamente. Uma história tão cativante para mim como foi A garota no trem. Hawkins consegue criar tantos personagens únicos em sua história que sozinhos eles dariam um livro fácil, fácil. E sim, estou com um pouco de dificuldades em começar essa pseudo-resenha, mas vamos tentar...
 O livro começa com uma passagem um tanto quanto estranha, de uma mulher sendo afogada por homens, uma cena rápida e logo estamos com a personagem  principal, Jules (ou Julia para alguns, mas não entendi muito bem essa troca de nomes), tendo que voltar para a cidade onde prometeu que não voltaria de novo, e culpando sua irmã, que cometeu suicídio, por fazê-la voltar. Temos um corte nessa cena e vamos para Josh, um garoto por volta dos 12 anos que perdeu a irmã mais velha também para o suicídio alguns meses antes de Nel, e que conta o dia em que Nel morreu e sua mãe chega para contar a notícia ao seu pai. Aí voltamos para Jules chegando na cidade e tendo que lidar com a sobrinha rebelde e com o reconhecimento do corpo, além das investigações acerca da morte de sua morte, que pode não ter sido suicídio (esqueci de falar, mas Nel pula de um penhasco que tem perto do rio).
 O rio é o elemento principal, senão a personagem principal, já que a história toda se desenrola em torno dele. O livro é todo escrito a partir do ponto de vista de vários personagens, então não vou ficar escrevendo o que aconteceu no começo de cada um senão isso vai ficar enorme. Tentarei falar um pouco de cada um que possui "voz".
 Lena é a filha de Nel, sobrinha de Jules, e é uma adolescente um pouco rebelde e que não demostra muito seus sentimentos perante a tia, ou a qualquer outra pessoa. Mas ao decorrer da leitura entendemos o porquê dela ser assim. Ela era a melhor amiga de Katie, a menina que se suicidou alguns meses antes de sua mãe. E, ao meu entender no começo da leitura, ela tornou-se assim depois da morte de sua amiga.
 Temos também Mark, um professor de Lena e Katie, e que não entendi muito bem o porquê ele estar tendo "voz", mas no decorrer da leitura nós entendemos perfeitamente. E temos Josh, como já falado, o irmão de Katie, que tem uns capítulos um pouco confuso por ele ser criança e guardar um segredo meio sombrio sobre sua irmã, segredo esse que Lena compartilha. A personagem mais esquisita pra mim é Nickie, um senhora bem velha que diz ter o dom de conversar com os mortos, e que parece ser o ponto crucial da história. Não podemos esquecer de Louise, mãe de Katie, que culpa Nel e Lena por terem feito sua filha se suicidar.
 Sean é um morador da cidade e que está investigando o caso de Nel, e que também guarda um segredo, como parece ser todos da cidade, e é filho de Patrick, um policial aposentado bem durão e que protege a família a todo custo. Sean é casado com Hellen, uma mulher apática e diretora da escola da cidade, e que tem uma passagens bem estranhas. Além de Sean na investigação, temos também Erin, uma detetive que foi mandada de Londres para ajudar com a investigação. Ela sim tem capítulos bons e que nos fazem pensar sobre os suicídios.
 Intercalando esses personagens, temos passagens do livro que Nel estava escrevendo sobre as mortes no Poço dos Afogamentos, desde 1679 até Katie, a penúltima vítima do poço. Essas passagens são esclarecedoras em alguns momentos, mas confusos em outros.
 A história se desenrola em poucos dias, mas com uma carga de problemas e reviravoltas impressionante. E dividido em quatro partes, sendo que a última parte se passa ao longo do ano seguinte, e que, em seu último capítulo, tem a revelação principal do livro, e que me deixou refletindo por um bom tempo depois de tê-la lido. Não vou prolongar ainda mais essa pseudo-resenha, porque ela já está enorme, só digo que é favoritado.

 Se você gostou de Em águas sombrias, pode gostar também de:
 O adulto, de Gillian Flynn;
 O chamado do cuco, de Robert Galbraith (vulgo J.K. Rowling);
 O Escolhido, de Sam Bourne;
 Poder Absoluto, de David Baldacci.

 Até o próximo.

28 de outubro de 2017

O adulto, de Gillian Flynn

Sinopse: Uma jovem ganha a vida praticando pequenas fraudes. Seu principal talento é a capacidade de dizer às pessoas exatamente o que elas querem ouvir, e sua mais recente ocupação consiste em se passar por vidente, oferecendo o serviço de leitura de aura para donas de casa ricas e tristes.
 Certo dia, ela atende Susan Burkes, que se mudou há pouco tempo para a cidade com o marido, o filho pequeno e o enteado adolescente. Experiente observadora do comportamento humano, a falsa sensitiva logo enxerga em Susan uma mulher desesperada por injetar um pouco de emoção em sua vida monótona e planeja tirar vantagem da situação.
 No entanto, quando visita a impressionante mansão dos Burkes, que Susan acredita ser a causa de seus problemas, e se depara com acontecimentos aterrorizantes, a jovem se convence de que há algo tenebroso à espreita. Agora, ela precisa descobrir onde o mal se esconde, e como escapar dele. Se é que há alguma chance.

 Aviso: Tentei evitar ao máximo colocar Spoilers, mas talvez tenha um ou outro. Você foi avisadx.

 Opinião: Esse foi meu primeiro contato com Gillian Flynn (sim, ainda não li Garota Exemplar, mesmo o tendo há um bom tempo já), e já quero ler tudo dessa autora incrível, porque esse conto me conquistou completamente. Não lembro se o nome da jovem que está contanto a história é mencionado durante o conto, mas isso não atrapalha nossa pseudo-resenha.
 A jovem começa a história contando o que faz da vida (proibido para menores, por isso não colocarei aqui), e aos poucos vai relembrando fatos de sua vida, desde pequena e sua rotina de pedir esmolas com a mãe, até ingressar na faculdade, para depois largar tudo e começar a trabalhar com coisas não aceitas pela nossa sociedade (Flynn consegue construir essa personagem em tão poucas páginas). É nesse momento, quando a jovem começa a ser vidente, trabalhando no mesmo lugar, que conhece Susan, uma mulher da classe alta que vive com seu filho e enteado em um solar, já que o marido vive viajando a trabalho, segundo nos é apresentado. Susan, essa mulher desesperada, convence a jovem de que sua casa está fazendo mal ao seu enteado, e que ele está muito diferente, mais agressivo, mais sombrio, fazendo, assim, a jovem ir até sua casa para fazer uma "limpeza espiritual" na mesma. A jovem aceita o emprego e começa logo, contudo algumas coisas ficam mais sinistras com o passar do tempo, e o enteado fica ameaçando-a quase o tempo todo.
 Vou parar por aqui senão conto o conto todo, e não quero fazer isso. Mas as explicações que Flynn nos dá no decorrer da leitura até o desfecho da história são incríveis. Ela dá um nó em nossas cabeças de um jeito que você tem que ler mais de uma vez algumas passagens finais para conseguir compreender, pelo menos um pouco, a história. Sou meio arriscado falar de livros assim (thriller) porque nunca descubro o final, e sempre fico muito surpreso com o mesmo. Esse conto caiu muito bem para o mês do horror, porque ele deu um medinho em algumas passagens, não vou mentir, ainda mais porque o li antes de dormir.
 Se esse conto fosse um livro talvez não seria tão bem construído, como algumas pessoas falam de Garota Exemplar, que é um livro maçante em muitas passagens. Enfim, Flynn fez um conto digno de George R.R. Martin, uma vez que o mesmo foi pedido pelo último para compôr uma antologia de contos, e não é lá pouca coisa se falarmos de Martin, não é mesmo?!

 Se você gostou de O adulto, pode gostar também de:
 A mulher de preto, de Susan Hill;
 Coisas Frágeis I, de Neil Gaiman;
 Deixa Ela Entrar, de John Ajvide Lindqvist;
 O Pacto (Horns), de Joe Hill.

 Até o próximo.